Todos devem deixar algo para trás quando morrem

“Todos devem deixar algo para trás quando morrem, disse meu avô.

Um filho ou um livro ou uma pintura ou uma casa ou uma parede que construiu ou um par de sapatos que fez.

Ou um jardim que plantou. Algo que sua mão tocou de alguma maneira, para que seu espírito tenha algum lugar para ir quando você morrer.

Assim, quando as pessoas olharem para aquela árvore, ou aquela flor que você plantou, você estará lá.

Não importa o que você faça, disse ele, contanto que você transforme algo.

Mude do que era antes de você tocar, para algo que é como você, depois que suas mãos não estiverem mais aqui”.

Ray Bradbury, Fahrenheit 451