Hélio Bicudo: escolha seu epitáfio

“Morre o ativista Hélio Bicudo, autor do pedido de impeachment de Dilma.” Doído ler a manchete. Não é o caso de simpatia por Dilma Rousseff, mas por Bicudo. Correu riscos e fez muito pelos nossos direitos. Enfrentou o Esquadrão da Morte e o Regime Militar. Entrou para o PT em 1980, quando não havia vantagem nenhuma nisso.

Afastou-se em 2005, decepcionado com os rumos do partido, por causa do mensalão. Em 2015, apresentou o pedido de impeachment de Dilma, com Reali Jr. e Janaína Paschoal. Já tinha 93 anos.

A esperança é que não tenha registrado os resultados de sua ação, também estampados em manchete de hoje: Brasil bate recorde de trabalhadores sem ocupação, 65,6 milhões de pessoas; e de trabalhadores informais, 40,6% do total. A corrupção segue como antes, talvez maior. Nas pesquisas eleitorais, lidera o capitão que nega a ditadura, a tortura, que Bicudo enfrentou.

Seu epitáfio é mau resumo de sua longa jornada. A vida é injusta. A morte pode ser mais ainda. Lembremos o Hélio Bicudo vibrante, valente.