Esta eleição está sendo roubada. É fraude. E o mundo tem que saber

O resultado desta eleição estará para sempre manchado pela campanha de calúnias contra Haddad – principalmente no WhatsApp e nas redes sociais. O eleitor está decidindo seu voto com base em mentiras.

É fraude eleitoral. Com cumplicidade do Judiciário, que lava as mãos. É preciso denunciar isso aqui, já, na rua, mundo afora.

É uma campanha imunda e imoral. Com o tempo, vamos descobrir o quanto de manipulação houve, o quanto de uso de robôs, de onde vem o dinheiro para contar essas mentiras. Até lá já foi.
 
A manipulação começou lá atrás. A mentira virou verdade de tanto repetirem: Lula é o maior ladrão da história, o PT quer implantar o comunismo. Agora já virou “Haddad defende o incesto”, kit gay e cia. Mentiras fundamentalistas, extremistas, supremacistas. A campanha acelerou loucamente nas últimas semanas. STF e TSE fazem cara de paisagem.

O PT fez muita coisa errada, mas não está sendo julgado por isso. Está sendo julgado pelo que jamais fez: por mentiras inventadas pela campanha de Bolsonaro e seus simpatizantes. É patético que o TSE faça de conta que esta é uma campanha limpa. É ser cúmplice de um assalto à democracia.

Fomos todos lenientes com nossa Justiça. A começar pelo PT, que aceitou cordeirinho a conspiração do impeachment, as armações de Moro, a prisão de Lula, sempre abaixando a cabeça. Agora vai continuar fazendo de conta que nesta eleição também é tudo normal e legal?

Se os partidos do lado da democracia não assumirem sua responsabilidade nisso, quem pagará é o país. Há que pressioná-los. E há que entendermos, nós mesmos, nossa responsabilidade.

Precisamos mais que nunca do nosso melhor jornalismo, do melhor da nossa sociedade civil. Mas também precisamos imediatamente de observadores internacionais, e organismos independentes, para monitorar esta eleição.

Pra ficar muito claro para todo o planeta: esta eleição está sendo roubada.